Nasa
Nasa

China e EUA poderão cooperar para criar supertelescópio

Segundo a Xinhua, os americanos estão conversando com astrônomos chineses e cientistas sobre a cooperação

Reuters,

28 Agosto 2009 | 14h54

Astrônomos da China e dos Estados Unidos podem vir a cooperar na construção do maior telescópio do mundo, com o objetivo de estudar os estágios iniciais do universo, disse a agência de notícias oficial chinesa, a Xinhua.

 

Maior telescópio do mundo é inaugurado na Espanha

 

O Telescópio de Trinta Metros (TMT, na sigla em inglês), concebido e encabeçado pela Universidade da Califórnia e pelo Instituto de Tecnologia da Califórnia (Caltech)  deverá ser completado em 2019, de acordo com a agência.

 

"Trata-se de um grande empreendimento e definirá o futuro da astronomia e da astrofísica por cerca de 60 ou 70 anos, então envolverá uma grande comunidade internacional", disse o presidente do Caltech, Jean-Lou Chameau, em entrevista à Xinhua.

 

Segundo a agência, os americanos estão conversando com astrônomos chineses e cientistas sobre a cooperação em ternos de financiamento e tecnologia, embora nenhuma decisão final tenha sido tomada.

Canadá e japão já se comprometeram com o projeto, que requer um financiamento total de US$ 1 bilhão, de acordo com a Xinhua.

 

O telescópio, com um espelho de 30 metros de diâmetro, terá a visão mais clara possível do universo e captará imagens de estrelas e galáxias a 13  bilhões de anos-luz. Será construído no topo do vulcão Mauna Kea, no Havaí.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.