China e Rússia se unem para enviar sondas a Marte em 2009

China e Rússia vão trabalhar juntas num projeto para enviar duas sondas ao espaço com objetivo de fotografar Marte e uma de suas pequenas luas, em outubro de 2009. Uma sonda construída por chineses será transportada por um foguete russo, que estará transportando também um satélite da Rússia, informou o jornal Beijing News, citando um chinês que está à frente do projeto. A sonda chinesa, que recebeu o nome de "Yinghuo 1", levará "duas câmeras para tirar fotos de Marte e Phobos (Marte 1 )", disse a reportagem citando Chen Changya, subchefe do projeto. Os satélites dos dois países irão viajar juntos por 11 meses, com a sonda chinesa sendo abastecida com energia pela da Rússia, antes de se separarem ao entrarem na órbita de Marte, segundo o jornal. A missão planejada para a sonda chinesa levará um ano na órbita para fazer as fotos, disse Chen, mas o engenheiros ainda estão estudando como manter a sonda, abastecida por luz solar, funcionando por sete "longos períodos de escuridão". A sonda terá de passar pelos sete períodos de 8 horas de escuridão quando o sol for ocultado pelo planeta vermelho, com temperaturas caindo abaixo de 200 de graus Celsius, disse o jornal. Se não conseguir armazenar energia própria, a sonda pode "congelar até a morte" e não voltar à Terra, acrescentou. (Reportagem de Ian Ransom)

REUTERS

05 de dezembro de 2008 | 10h50

Tudo o que sabemos sobre:
CIENCIAMARTECHINA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.