Divulgação/AAxanderr
Divulgação/AAxanderr

China planeja missão tripulada para a Lua entre 2025 e 2030

País conseguirá recuperar as amostras coletadas por sua sonda lunar não tripulada por volta de 2017

25 de maio de 2009 | 16h28

Um pesquisador disse que os cientistas chineses estudam a viabilidade de lançar uma missão lunar tripulada entre 2025 e 2030. O país conseguirá recuperar as amostras coletadas por sua sonda lunar não tripulada por volta de 2017, disse Ye Peijian, designer chefe da sonda lunar com o Projeto Chang'e, em uma conferência na sexta-feira, 22.

 

Veja também:

link China quebra tabu e divulga imagens de óvnis

 

"Através do desenvolvimento das sondas lunares, nós fizemos progressos constantes na habilidade de explorar o espaço", disse Ye segundo o China News Service. A China lançou sua missão lunar em 2007, mandando com sucesso a sonda não tripulada Chang'e-1 para a órbita lunar. A nave conseguiu transmitir algumas imagens da superfície da Lua para a Terra em janeiro do ano passado.

 

Chang'e-1 terminou sua missão de 16 meses em 1° de março desse ano, chocando-se com o solo lunar e concluindo a primeira de três fases planejadas pelo país para essa missão lunar. A segunda fase levará a uma aterrissagem e lançamento de um veículo não tripulado na superfície da lua.

 

De acordo com Ye, a China irá lançar sua segunda sonda lunar, Chang'e-2, em 2010. Ela conduzirá pesquisas a uma órbita 100 quilômetros da Lua, preparando uma aterrissagem suave para a Chang'e-3. "Até 2013, a China mandará o veículo de aterrissagem e a sonda para a Lua", disse.

 

A sonda deixará Chang'e-3 e trabalhará na superfície da Lua por três meses, disse Ye, acrescentando que cientistas decidiram adotar a técnica do gerador de isótopos para fornecer energia para as máquinas durante as noites lunares.

Tudo o que sabemos sobre:
espaçoChinaciência

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.