Chineses descobrem fóssil de novo dinossauro emplumado

Muitas de suas características são as de uma ave, como dois pares de penas muito longas na cauda

EFE,

22 de outubro de 2008 | 15h05

Cientistas chineses encontraram um fóssil de uma nova espécie que seria mais um indício da evolução entre dinossauros terrestres e as aves, o Epidexipteryx hui, que era coberto de penas mas não podia voar.   A equipe de pesquisadores da Academia de Ciências da China explica na revista científica britânica Nature que a descoberta traz mais complexidade à história da evolução dos dinossauros para as aves e dá suporte à hipótese que a transição aconteceu a partir dos terápodes, ou dinossauros bípedes e carnívoros.   O estranho dinossauro com penas viveu na China entre os Jurássicos Médio e Superior. Este animal, do tamanho de uma pomba e que pesava cerca de 160 gramas, viveu pouco antes que o Archaeopteryx, considerado a ave mais antiga do mundo.   Muitas de suas características são as de uma ave, como dois pares de penas muito longas com o aspecto de laços que nasciam de sua pequena cauda.   Os cientistas, liderados por Fucheng Zhang, indicam, no entanto, que o Epidexipteryx hui não podia voar.

Tudo o que sabemos sobre:
dinossaurodinossauro emplumadonature

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.