Cidade teme contaminação de fábrica desativada da Rhodia

A falta de monitoramento da área do entorno da fábrica desativada da Rhodia do Brasil na cidade de Rafard, 144 quilômetros a noroeste de São Paulo, preocupa os moradores da região, que temem a contaminação do lençol freático e do poço artesiano que abastece de água os 8 mil habitantes da cidade.O terreno da fábrica, de 17,5 hectares, foi contaminado por substâncias tóxicas, como ácido sulfúrico, metais e fenóis, utilizados no processo de fabricação do furfurol, aplicado no refino de óleos lubrificantes. A fábrica de Rafard pertencia à Agroquímica Rafard Indústria e Comércio e foi comprada pela Rhodia do Brasil em 1981. Em 1990, a empresa encerrou as atividades no local, por ?razões comerciais e econômicas?, conforme o assessor de imprensa da Rhodia, Roberto Custódio. Ele disse que foi constatada contaminação em uma área ?muito pequena? onde eram tratados os efluentes.O gerente da Cetesb de Campinas, Hélio Ungari, disse que deverá pedir uma análise de risco ambiental para verificar se há necessidade de intervenção no terreno contaminado.

Agencia Estado,

22 de abril de 2003 | 18h28

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.