'Ciência deve determinar início do Ramadã', diz astrônomo

Waheeb al-Nasser, vice-presidente da Sociedade pela Astronomia de Barein, defende o cálculo por instrumentos

Ansa,

19 de agosto de 2008 | 14h33

Um astrônomo de Barein está fazendo um apelo ao mundo islâmico para que a data de início do Ramadã, período de um mês durante o qual os muçulmanos se dedicam ao jejum e à espiritualidade, seja determinada pela tecnologia moderna.   "Peço a Barein e à Arábia Saudita que confiem nos cálculos astronômicos para na anunciar o começo do mês de Ramadã, e não somente a visão a olho nu", declarou Waheeb al-Nasser, vice-presidente da Sociedade pela Astronomia de Barein, citado pelo jornal Gulf News.   Tradicionalmente, as máximas autoridades religiosas de cada país islâmico determinam o início do Ramadã e das práticas religiosas e sociais que o caracterizam através da observação, a olho nu, do ciclo lunar. Todavia, por causa das diferentes posições geográficas, climáticas e pela subjetividade da observação, não é raro que países do Oriente Médio, próximos uns aos outros, acabem iniciando o jejum do Ramadã em dias diferentes.   Os conservadores preferem ainda se ater aos preceitos ditados pelo Corão, enquanto os progressistas propõem o uso de instrumentos tecnológicos para garantir a toda região a mesma experiência religiosa.   Segundo cálculos de al-Nasser, professor de Física Aplicada na Universidade de Barein, a lua deverá aparecer no céu no domingo, 31 de agosto, e o jejum deve começar no amanhecer de 1º de setembro.

Tudo o que sabemos sobre:
ramadãislamismoastronomia

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.