Cientistas americanos desfazem 'mitos' da crença popular

Teorias como uso de só 10% do cérebro são 'inverdades', aponta estudo.

BBC Brasil, BBC

21 de dezembro de 2007 | 10h00

Beber oito copos de água por dia faz bem. Unhas e cabelo continuam crescendo após a morte. Ler com pouca luz faz mal à visão. Cientistas americanos descobriram que esses e outros quatro "mitos" da crença popular comuns nos Estados Unidos e em outros países, não podem ser comprovados através de evidências científicas. Além dos três "mitos" citados acima, os pesquisadores, da Universidade Escola de Medicina de Indiana, em Indianápolis, tentaram averiguar a verdade de premissas como a de que o homem usa apenas 10% do cérebro; que raspar os pêlos faz com que eles cresçam em maior quantidade e mais grossos; que telefones celulares podem ser perigosos em hospitais por causa da interferência magnética e que comer peru provoca sonolência.Os resultados, publicados na revista científica British Medical Journal, sugerem que essas crenças ou são falsas ou não contam com evidências suficientes para serem comprovadas cientificamente.Os pesquisadores disseram não ter encontrado evidências de que beber oito copos de água faz bem para a saúde. Os estudos sugerem que o consumo adequado de líquidos é alcançado pela ingestão de sucos de fruta, leite, café e chá.A crença de que usamos apenas 10% do cérebro também não parece ser verdade. De acordo com a pesquisa, não há nenhuma parte do cérebro "completamente inativa" e exames feitos no cérebro "falharam ao não conseguir identificar os outros 90% que não funcionam".Ilusão óticaAinda para os cientistas, a teoria de que cabelos e unhas continuam crescendo em defuntos pode ser apenas uma "ilusão ótica" devido à retração da pele após a morte.Eles argumentam que o crescimento de pêlos e unhas requer uma complexa interação hormonal que não existe depois que a pessoa falece.Outro mito seria o de que raspar os pêlos faz com que eles cresçam mais rápido, mais escuros e mais grossos. Na explicação dos especialistas, ao ser raspado, o pêlo perde a ponta fina que tem antes de ser barbeado e como conseqüência, nasce eriçado e mais espesso.As advertências de que ler com pouca luz é prejudicial à visão também é questionada pelos pesquisadores. A autora do estudo, Rachel Vreeman, explica: "As condições de leitura no passado eram muito piores. As pessoas usavam velas e lanternas. Então o aumento crescente dos casos de miopia nos últimos séculos não pode ser explicado pela leitura com luz precária". Os cientistas ainda dizem que não há evidências de que ficar com o telefone celular ligado dentro de hospitais causa interferência magnética que afeta equipamentos médicos. Aliás, descobriu-se, durante a pesquisa, que o papel dos celulares em salas de operaçõ tem um lado benéfico. Um levantamento feito entre anestesistas mostrou que o uso dos celulares "reduziu em 20% os riscos de erros médicos que resultam de comunicações tardias".Finalmente, a pesquisa afirma que comer peru não provoca peso no estômago e causa sonolência. Eles explicam que o aminoácido triptofano presente na ave - que seria o causador do sono - também é encontrado em quantidades semelhantes em outras carnes, como frango e carne moída. Outras fontes de proteína, como porco e queijo ainda teriam maior concentração do aminoácido. O médico David Tovey, editor da revista científica Clinical Evidence disse que "a ausência de evidências não significa falta de efeitos"."E de qualquer forma, muitos desses mitos são inofensivos", afirmou Tovey.BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Tudo o que sabemos sobre:
mitosepsquisainverdadesprovas

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.