Cientistas anunciam avanços em vacina contra gripe aviária

Produto já superou a segunda fase de pesquisa com sucesso e demonstrou segurança e eficiência

EFE

24 de dezembro de 2007 | 04h24

Cientistas chineses afirmaram nesta segunda-feira que a vacina contra gripe aviária para humanos que vem sendo desenvolvida superou a segunda fase de pesquisa com sucesso e já provou ser segura e eficiente, informou a agência estatal de notícias "Xinhua". O produto foi desenvolvido pelo Centro Chinês para o Controle e Prevenção de Doenças e a fabricante Sinovac Biotech - que já conseguiu sintetizar anteriormente uma vacina contra a Síndrome Respiratória Aguda Severa (Sars), outra das epidemias que causou pânico na Ásia Oriental nos últimos cinco anos. Na segunda fase de testes, 402 pessoas com idades entre 18 e 60 anos foram inoculadas com a vacina contra a gripe aviária, e seus organismos não registraram reações negativas. "A China é capaz de produzir vacinas para uso humano contra a gripe aviária, e em quantidades apropriadas", disse o subdiretor-geral da Sinovac, Zhang Jiansan, ao apresentar os resultados das experiências. No início do mês, a China registrou dois casos de gripe aviária em dois pacientes - pai e filho - na província de Jiangsu, um deles mortal. O fato voltou a trazer preocupação sobre um possível contágio entre humanos. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), isto ainda não foi confirmado em nenhum caso no mundo, mas poderia desencadear uma pandemia global de gripe aviária. Com estes dois últimos casos, chegou a 27 o número de humanos com gripe aviária na China desde 2003, sendo que 17 morreram. Nos últimos cinco anos, mais de 300 pessoas se infectaram em 11 países, com 200 mortes - a maioria deles no sudeste asiático, segundo a OMS.

Tudo o que sabemos sobre:
Gripe aviária

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.