Cientistas anunciam processo barato para gerar hidrogênio

Rejeitos orgânicos, como os gerados na fabricação de papel, podem liberar hidrogênio a partir do uso de um catalisador metálico de baixo custo, anunciaram pesquisadores, num processo que poderá dar novo impulso aos esforços para substituir os combustíveis fósseis.Cientistas da Universidade de Winsconsin testaram mais de 300 combinações metálicas antes de descobrir que uma mistura de níquel, estanho e alumínio poderia separar o hidrogênio de uma massa rica em glucose, um açúcar comum em diversos tipos de rejeito orgânico. Um relatório sobre o estudo será publicado na edição desta sexta-feira da revista Science.Muitos especialistas acreditam que o hidrogênio virá a substituir os óleos e o gás como a principal fonte de energia para a indústria e os transportes. O hidrogênio queima sem produzir poluição, e o suprimento disponível na natureza é ilimitado. Os principais obstáculos, até agora, são separar a substância de compostos complexos de maneira econômica - um catalisador comum tem sido a platina - e armazená-lo de maneira segura.A aplicação tecnológica mais próxima do hidrogênio seriam as células de combustível, que misturam a substância ao oxigênio para gerar eletricidade, calor e água.

Agencia Estado,

26 de junho de 2003 | 20h06

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.