Cientistas checos fazem passeata contra corte de verbas

Trata-se do primeiro protesto público de cientistas da Academia de Ciência desde o fim do comunismo

Associated Press,

21 de julho de 2009 | 14h30

Centenas de cientistas da República Checa participam de um protesto contra cortes propostos pelo governo que, dizem eles, ameaçam o futuro da pesquisa científica no país.

 

Trata-se do primeiro protesto público de cientistas da Academia de Ciência, órgão patrocinado pelo governo, desde o fim do comunismo no país.

 

Os pesquisadores reuniram-se para externar seu descontentamento com a proposta de redução do subsídio estatal para a academia, dos atuais 5,88 bilhões de korunas (cerca de R$ 600 milhões)  para cerca de metade disso, até 2012.

 

Os manifestantes alegam que, se o corte passar, cientistas qualificados serão demitidos e a infraestrutura científica do país desmoronará.

 

O governo defende o corte porque o déficit público do país poderá chegar a 170 bilhões de korunas (R$ 18 bilhões) em meio à crise global.

Tudo o que sabemos sobre:
ciênciarepública checacrise global

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.