Cientistas conseguem nova imagem de uma cápsula viral

Estrutura proteica que guarda material genético do vírus é formada por cinco milhões de átomos

Efe,

16 de fevereiro de 2009 | 19h00

Uma equipe de cientistas da Universidade Rice (EUA) captaram imagens do lugar exato que ocupam os cinco milhões de átomos de formam uma cápsula viral, estrutura proteica que guarda o material genético do vírus.  Depois de mais de três anos de pesquisa, os cientistas publicaram nesta segunda-feira, 16, na revista Proceedings of the National Academy of Sciences, uma imagem tridimensional real da estrutura da capa protetora do vírus, construída a partir de centenas de imagens de raio-X.  A cápsula protege e isola do exterior o material genético do vírus, mas não só acompanha esse material antes que o vírus invada uma célula para multiplicar-se, como entra nela e nunca chega a desintegrar-se por inteiro. Para reproduzir-se, os vírus entram na célula e sequestram seus mecanismos bioquímicos.  Embora se conheçam mais de 5.000 classes de vírus, a maioria delas tem cápsula helicoidal ou esférica.  Para obter a imagem de uma cápsula, os cientistas utilizaram a difração de raios-X de alta energia sobre o vírus Penicillium stoloniferum F. Essa variedade, cuja cápsula é esférica, infecta o fungo com o qual se consegue a penicilina e, embora não tenha efeito sobre o ser humano, é muito similar ao rotavírus.  Antes de submeter o vírus à radiação, os cientistas tiveram que criar uma forma cristalina do vírus que resistisse aos raios-X.  Então, localizaram o lugar exato dos 5 milhões de átomos desta cápsula e conseguiram uma fotografia de três dimensões da estrutura proteica.  "Os vírus esféricos, como esse, têm uma simetria como uma bola de futebol. A cápsula contem exatamente 120 cópias de uma única proteína", disse um dos autores do estudo, Junhua Pan.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.