Cientistas criam rato que pode ser infectado com gripe

Animais podem ajudar cientistas no desenvolvimento de novos tratamentos para doenças respiratórias

BBC BRASIL

04 de fevereiro de 2008 | 11h16

Cientistas britânicos afirmam ter criado ratos geneticamente modificados que podem ser infectados com o vírus da gripe, abrindo caminho para o desenvolvimento de novos tratamentos para gripe e doenças respiratórias mais severas.   Os especialistas, do London’s Imperial College, afirmam que o rinovírus - causador da maioria dos casos de gripe e resfriado - também desencadearia doenças como bronquite crônica aguda, asma e enfisema, que pode ser fatal.   Das 100 variantes conhecidas do rinovírus, 99% atacam ao se acoplar a uma determinada molécula receptora encontrada na superfície de células humanas.  Os vírus não conseguem se acoplar à mesma versão da molécula receptora em ratos. A nova pesquisa obteve sucesso em modificar essa molécula em ratos, tornando-a mais parecida com a versão humana e permitindo que os animais sejam infectados com o vírus.  O estudo, publicado na revista especializada Nature Medicine, explica que apesar de tais doenças terem sido descobertas há 50 anos, a dificuldade de infectar pequenos animais tem sido um obstáculo ao desenvolvimento de novos tratamentos.  Os cientistas agora esperam poder testar novas terapias nos ratos geneticamente modificados. "Esses roedores deverão fornecer um grande impulso aos esforços para desenvolver novos tratamentos para a gripe comum e para doenças que podem ser fatais, como bronquite crônica aguda e ataques de asma", disse o coordenador da pesquisa, Sebastian Johnston.

Tudo o que sabemos sobre:
RATOSGRIPE

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.