Cientistas criam teste que pode prevenir parto prematuro

Mulheres grávidas podem ser submetidas a um teste simples para ajudar a prevenir que seus bebês nasçam prematuramente, dizem cientistas americanos. Michael Gravett, da Universidade de Ciências e Saúde de Oregon, afirma que infecções envolvendo a placenta podem antecipar o parto.Pesquisadores da universidade disseram no jornal da Associação Médica Americana que um teste pode detectar cedo essas infecções e tratá-las, eliminando o parto prematuro. Segundo Gravett, nascimentos prematuros resultam na morte de 80% dos bebês nessas condições."Descobrir um método de detectar rapidamente uma das maiores causas do parto prematuro e tratá-la pode ter um impacto muito significativo e possivelmente salvar vidas."O teste mede o padrão de "marcadores de proteína no líquido amniótico", que envolve o bebê dentro do útero. Se uma infecção estiver presente, o padrão se mostra diferente daquele de um líquido amniótico saudável.Os pesquisadores fizeram as primeiras experiências para verificar a validade do teste em primatas e constataram que 11 marcadores indicavam a presença de infecção. Quando o mesmo teste foi aplicado em mulheres grávidas, os mesmos 11 marcadores estavam presentes."Marcadores biológicos que indicavam infecção foram detectados em um período muito breve, apenas 12 horas depois da infecção", disse Srinivasa Nagalla.No Brasil, a taxa de nascimentos prematuros está na casa dos 10%, número semelhante ao americano. Na Grã-Bretanha, cerca de 8% dos bebês nascem prematuramente.

Agencia Estado,

28 de julho de 2004 | 10h43

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.