Cientistas decifram código genético do melhor amigo do homem

Cientistas do Massachusetts Institute of Technology (MIT) e da Universidade de Harvard, nos Estados Unidos, decifraram o código genético do cachorro doméstico, segundo artigo publicado pela revista especializada Nature nesta quarta-feira. O resultado deve ajudar os cientistas a identificar genes relacionados a algumas doenças como o câncer, problemas cardíacos, surdez e epilepsia, entre outras.Os cientistas usaram a boxer fêmea Tasha como base para decifrar o código que, segundo a pesquisa, conta com 2,4 bilhões de bases ou letras, usadas para identificar os genes.A equipe então comparou o mapa de Tasha com os de dez outras raças de cachorros, procurando as diferenças. Eles concluíram que há 2,5 milhões de variações entre os animais.São justamente essas diferenças singulares que podem ajudar a identificar os genes que causam a doença, ou a predisposição a ela, nos humanos.Segundo os pesquisadores, a principal causa de morte entre os cachorros é o câncer, e muitos deles são biologicamente similares aos cânceres nos humanos.Comparando o DNA dos cachorros com o DNA dos humanos, os cientistas devem conseguir identificar os genes causadores da doença mais rapidamente. Os resultados devem beneficiar tanto humanos como os cachorros.

Agencia Estado,

07 de dezembro de 2005 | 18h37

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.