Cientistas descobrem dinossauro que foi o ancestral do avestruz

Esquisito e desajeitado, Deinocheirus mirificus media 5m de altura e 11 de comprimento, pesava 7 toneladas e tinha uma cabeça pontuda

O Estado de S. Paulo

22 Outubro 2014 | 19h52

Há quase meio século, os cientistas encontraram os ossos de dois grandes braços de dinossauro na Mongólia e acreditaram terem descoberto um assassino assustador, com garras enormes. Agora, encontraram o resto do dinossauro e concluíram que, pelo contrário, é uma criatura esquisita e desajeitada.

O dinossauro provavelmente andava sobre duas patas, como uma mistura entre o desenho animado Barney e Jar Jar Binks, a criatura de "A guerra das galáxias". Media cinco metros de altura e 11 metros de comprimento, pesava sete toneladas, tinha uma cabeça pontuda e uma espécie de corcunda nas costas, além de uma boca desdentada.

A nova imagem do Deinocheirus mirificus, que significa "mãos de terrível aspecto", provém da descoberta de um esqueleto completo na Mongólia, descrito em um artigo na revista Nature. A espécie, que vivia há 70 milhões de anos, é um ancestral do avestruz.

"Deinocheirus é um dos dinossauros mais extravagantes que poderíamos imaginar", disse o autor principal do estudo, Yuong-Nam Lee, diretor do Museu Geológico de Daejeon, na Coreia do Sul.

Em 1965, quando os cientistas encontraram os primeiros ossos do antebraço - de quase dois metros e meio - muitos pensaram em "uma criatura que assustaria todo o mundo", disse o especialista Thomas Holtz Jr, que não participou do estudo. "E agora só provoca risadas e surpresa".

Segundo Lee, os quadris largos e pés enormes indicam que Deinocheirus se deslocava lentamente e alcançou semelhante tamanho provavelmente para evitar servir de banquete aos grandes predadores.

Tinha um bico capaz de comer plantas e uma língua enorme que criava um mecanismo de sucção para coletar alimentos do fundo de riachos, lagos e lagoas, escreveu Lee.

Mais conteúdo sobre:
DinossauroCiênciaavestruz

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.