Cientistas descobrem gene que controla o processo de ovulação

Descoberta poderia abrir caminho para tratamentos contra a infertilidade, disseram especialistas

Efe

18 de julho de 2008 | 19h02

Um grupo de cientistas da Universidade de Montreal descobriu o gene que controla o processo de ovulação nos ratos, o que poderia abrir caminho para tratamentos contra a infertilidade, informou nesta sexta-feira, 18, a imprensa especializada. Os pesquisadores disseram que a anulação do gene Lrh1 nos ovários de ratos obstruiu o processo da ovulação e evitou que os óvulos amadurecessem, mantendo-os nos ovários. O estudo aparece na última edição da revista médica Genes and Development e, do mesmo, também participaram investigadores da Universidade Luis Pasteur de Estrasburgo (França). Bruce Murphy, diretor do Centro de Pesquisa de Reprodução Assistida Animal da Universidade de Montreal e um dos autores do estudo, disse ao jornal The Globe and Mail que o comportamento do gene pode ser alterado com remédios. Murphy disse que esta característica faz com que "potencialmente possa ser bloqueado para prevenir a concepção ou reforçado para melhorar a fertilidade". O pesquisador destacou que cerca de 15% dos casais que sofrem de infertilidade, "muito freqüentemente é devido a uma falha ovulatória e muito não pode ser explicado. Isto vai nos dar algumas chaves para olhar na infertilidade feminina que não tem explicação". Embora o gene Lhr1 tenha sido descoberto nos anos 1990, inicialmente se pensou que a principal função estivesse relacionada com o fígado. Há cinco anos, os pesquisadores canadenses perceberam que o gene tinha uma elevada presença nos ovários. Murphy ressaltou que em torno de 100 genes têm funções no processo de ovulação, mas que o Lhr1 parece ser o principal que regula muitos outros.

Tudo o que sabemos sobre:
ciênciamulhergenética

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.