Cientistas descobrem ossos de pássaro extinto em 1700

Cientistas holandeses descobriram grande quantidade de ossos de dodo, espécie de pássaro extinta provavelmente em 1700.Segundo os pesquisadores, é possível que esqueletos inteiros estejam dispersos entre os ossos, numa plantação de cana-de-açúcar nas Ilhas Mauricio, a leste da costa de Madagascar, no Oceano Índico.Não há atualmente nenhum esqueleto completo de dodo. O último exemplar empalhado se perdeu num incêndio no Museu Ashmolean de Londres, em 1755, restando apenas desenhos do pássaro."Nós achamos 700 ossos, incluindo ossos de 20 dodos e galinhas, mas nós acreditamos que existam muito mais no local", disse Kenneth Rijsdijk, geólogo holandês que liderou o grupo de pesquisa. Ele calcula que os ossos possam ter de 2 mil a 3 mil anos.Este material pode oferecer melhores amostras de DNA do pássaro, segundo Rijsdijk, que apresentou nesta sexta-feira algumas amostras dos ossos no Museu Naturalis, na cidade holandesa de Leiden (foto). Os pesquisadores vão trabalhar para reconstituir a imagem do pássaro extinto.Os dodos viviam em grande número nas Ilhas Mauricio, mas desapareceram após a chegada de marinheiros portugueses e holandeses, a partir de 1600. Calcula-se que a espécie foi extinta no período de um século.

Agencia Estado,

23 de dezembro de 2005 | 17h02

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.