Cientistas descobrem pegadas de dinossauros no Iêmen

Pegadas seriam de duas espécies e teriam 150 milhões de anos.

Helen Briggs, BBC

22 de maio de 2008 | 09h45

Cientistas dizem ter descoberto, no Iêmen, pegadas de dinossauros datadas de 150 milhões de anos.Os rastros encontrados teriam sido feitos por um rebanho de 11 saurópodos e por uma outra espécie de dinossauro de duas patas que pertencia à família dos ornitópodes e comia plantas. Segundo a descoberta, publicada na edição desta semana da revista científica Public Library of Sciences One, as pegadas não não teriam sido identificadas antes pois estavam cobertas por escombros e entulhos. As pegadas foram observadas pela primeira vez na região de Madar, ao norte da capital, Sanaa, por uma jornalista iemenita. Posteriormente, foram classificadas como pertencentes a um ornitópode - um dinossauro grande que existiu durante o final do Período Triássico até o fim do Cretáceo. Em 2006, uma geóloga da Universidade de Sanaa descobriu que as pegadas mais redondas, similares a dos elefantes, pertenciam a uma outra família de dinossauros - a dos gigantes saurópodos.PotencialSegundo Anne Schulp, do Museu de História Natural de Maastricht, na Holanda, que ajuda na investigação, "as pegadas estão muito bem preservadas". "O mais impressionante é que temos várias pegadas dos saurópodos, 11 dinossauros caminhando na mesma direção", afirmou Schulp à BBC News. "Trata-se de um grupo de animais de tamanhos diferentes, portanto, temos dinossauros de todas as idades vivendo juntos nesta localidade", disse. Até então, apenas alguns fósseis de dinossauros haviam sido encontrados na Península Arábica, incluindo alguns ossos no Omã e possíveis fragmentos de um dinossauro de pescoço comprido no Iêmen. "É a primeira vez que encontramos pegadas de dinossauros na Península, portanto trata-se mesmo de uma primeira descoberta", afirmou Schulp. Segundo ela, as pegadas encontradas pelos cientistas abrem caminho para outras descobertas na região. "É um pouco de informação sobre uma localidade que não conhecemos muito a respeito. Existe um grande potencial para novas descobertas", disse. De acordo com o paleontólogo Paul Barrett, do Museu de História Natural de Londres, a descoberta expande o conhecimento sobre os dinossauros no Oriente Médio. "O material sobre dinossauros é excepcionalmente raro nesta parte do mundo e é representado apenas por uma porção pequena de fósseis", afirmou."Como resultado, sabemos quase nada sobre os animais que já habitaram a área. Essa descoberta mostra que várias espécies diferentes de dinossauros eram abundantes na região e começa a preencher uma grande lacuna no nosso conhecimento sobre o que aconteceu no Oriente Médio na época dos dinossauros", conclui Barrett.BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.