Cientistas dizem que solo marciano poderia abrigar vida

Cientistas da Nasa, a agênciaespacial norte-americana, disseram na quinta-feira que aprimeira análise do solo marciano indica que ali parece havercondições necessárias para abrigar vida. Os cientistas que trabalham na missão da sonda Phoenixafirmaram que uma análise preliminar de elementos de solorecolhidos pelo braço robótico do veículo mostra que é muitomais alcalino que o previsto. "Basicamente encontramos o que parecem ser os requisitos,os nutrientes, para sustentar a vida, seja no passado, nopresente ou no futuro", disse a jornalistas Sam Kounaves, oprincipal pesquisador do laboratório químico da sonda. "É o tipo de solo que poderiam encontrar provavelmente noseu quintal, vocês sabem, de composição alcalina. Você poderiaplantar aspargos ali muito bem... é muito emocionante paranós", disse o especialista. A sonda já tinha encontrado gelo no planeta vermelho. "Ficamos atônitos diante dos dados que conseguimos",acrescentou Kounaves. Os cientistas não chegaram a dizer que agora creem que avida, ainda em forma de micróbios, exista definitivamente emMarte, alegando que os resultados são muito preliminares e quemais análise é necessária. "Não há nada no solo que impeça a vida. De fato parecemuito acolhedor...não há nada ali que seja tóxico", indicouKounaves. A sonda Phoenix aterrizou em Marte em 25 de maio depois deuma viagem de 10 meses. (Reportagem de Jill Serjeant)

REUTERS

26 de junho de 2008 | 21h18

Tudo o que sabemos sobre:
CIENCIAMARTEVIDA

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.