Cientistas encontram células responsáveis pela coceira

Destruição de células da medula faz camundongo parar de sentir coceira, mas não afeta outras sensações

Associated Press,

07 Agosto 2009 | 16h20

Quer se coçar? Cientistas localizaram um grupo de células que envia alertas de coceira para o cérebro. Quando os pesquisadores da Universidade de Washington em St. Louis desativaram essas células em camundongos, o feito aliviou a coceira sem reduzir a capacidade de sentir dor - o que abre caminho para a criação de novos tratamentos para aliviar a coceira.

 

Coceiras como as causadas por picadas de insetos ou alergia geralmente vão embora com algumas coçadas e anti-histamínicos, mas algumas pessoas podem se coçar até ficar em carne viva sem conseguir aliviar coceiras graves causadas por uma série de fatores, como certos tipos de câncer, problemas renais e até o uso de alguns tipos de analgésico.

 

Camundongo de coça durante o experimento para determinar a causa da sensação. Divulgação

 

De fato, dor e coceira parecem difícil de separar. Pesquisas anteriores haviam encontrado várias rotas do sistema nervoso que parecem envolvidas em ambas.

 

Mas o artigo desta quinta-feira, 7, na revista científica Nature é o primeiro a identificar células específicas na medula espinhal.

 

"É estimulante", disse o especialista em coceira Gil Yosipovitch, do Centro Médico Batista da Universidade Wake Forest, que não tomou parte no estudo. "Este estudo abre o campo".

 

O principal autor do trabalho, o professor de anestesiologia Zhou-Feng Chen, já havia feito a primeira descoberta de um gene ligado à coceira, o GRPR. Sua equipe determinou que camundongos dotados de uma versão inativa do gene coçavam-se menos quando expostos a estímulos geradores de coceira do que animais normais.

 

Desta vez, o grupo de Chen injetou uma neurotoxina na espinha dos camundongos que busca o receptor de GRPR. Ao longo de duas semanas, a toxina matou cerca de 80% das células que abrigavam o gene.

 

Antes das injeções, os animais coçavam-se vigorosamente. Mas depois que as células foram exterminadas, o comportamento diminuiu - em alguns casos, desapareceu - quando Chen passou a introduzir várias substâncias causadoras de coceira.

 

E eles não estavam simplesmente insensíveis: suas funções motoras continuaram normais, bem como a resposta à dor causada por calor e pressão.

Mais conteúdo sobre:
coceira sacience saúde medula

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.