Universidade de Wollongong
Universidade de Wollongong

Cientistas da Austrália encontram pérola rara de 2 mil anos

Descoberta no oeste do país, a pérola semiesférica de reflexos rosas e dourados mede aproximadamente 5 milímetros de diâmetro

O Estado de S. Paulo

03 Junho 2015 | 17h27

Uma rara pérola natural de 2 mil anos foi descoberta durante escavações arqueológicas em uma região aborígene do oeste da Austrália, segundo anunciaram nesta quarta-feira, 3, cientistas da Universidade de Wollongong.

"As pérolas naturais são muito raras e nunca antes tínhamos encontrado uma", comemorou o arqueólogo Kat Szabo, especialista em moluscos com concha.

Descoberta na costa de Kimberley, no norte da Austrália ocidental, a pérola semiesférica de reflexos rosas e dourados mede aproximadamente cinco milímetros de diâmetro.

A idade da pérola foi estabelecida graças a raios X e a comparações com as pérolas de cultivo.

As pérolas nunca foram importantes nas culturas indígenas da Austrália setentrional, mas as ostras que as produzem eram utilizadas durante as cerimônias para invocar a chuva./AFP

Mais conteúdo sobre:
Austrália arqueologia

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.