Cientistas encontram sinal de mudança climática em Júpiter

A turbulência foi avistada em dezembro de 2005, a partir da mudança de cor na região da Mancha Vermelha

Da Redação,

22 de maio de 2008 | 13h54

Tempestades detectadas em Júpiter há dois anos continuam a causar turbulência na atmosfera do planeta, afirmam astrônomos da Universidade da Califórnia, Berkeley, e do Observatório Keck no Havaí, que fizeram imagens em alta resolução do planeta no início de maio. Capturada pelo telescópio espacial Hubble e pelo Keck 2, a chamada "grande turbulência" de Júpiter envolve mudanças dramáticas na atmosfera do planeta, diz o principal astrônomo nessa investigação, Imke de Pater.   A turbulência foi avistada em dezembro de 2005, a partir da mudança de cor, de branco para vermelho, de uma área oval próxima à Grande Mancha Vermelha, e que ganhou o apelido de "Mancha Vermelha Júnior".   As novas imagens, as primeiras feitas desde que Júpiter emergiu de uma passagem por trás do Sol, parecem confirmar que o planeta realmente passa por uma mudança climática.   "Uma das mudanças mais notáveis que observamos é a mudança de uma faixa que, há um ano, era bem calma, ao redor ad Grande Mancha Vermelha, e agora está incrivelmente turbulenta", disse de Pater. A Grande Mancha Vermelha é uma tempestade que já dura 300 anos, com nuvens que sobem 8 km acima do nível das nuvens ao redor.

Tudo o que sabemos sobre:
júpiter

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.