Cientistas fazem som com uma nanocorda

É como se alguém tocasse uma corda da menor guitarra de todos os tempos. Cientistas da Universidade de Cornell em Ithaca, Estado de Nova York, conseguiram produzir um som tocando uma nanocorda de 1,5 milésimo de milímetro de comprimento e alguns milionésimos de milímetro de diâmetro, informa a revista Nature.O som resultante, em altíssima freqüência, não pôde ser ouvido diretamente. A nanocorda só foi capaz de gerar sons em freqüência pelo menos mil vezes acima da capacidade de audição pelo ouvido humano.Segundo Paul McEuen, que liderou o estudo, as nanocordas ou nanotubos podem ser usados no futuro em sistemas de medição hipersensíveis e também como transistores. Na pesquisa, os norte-americanos constataram que as cordas minúsculas podem vibrar ao toque e ainda ser afinadas.Segundo a agência de notícias alemã DPA, as nanocordas podem ter uso intensivo na área de tecnologia da informação, por exemplo. Mas a aplicação delas ainda requer muitos avanços.

Agencia Estado,

15 de setembro de 2004 | 16h41

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.