Cientistas identificam células-tronco da leucemia

Pesquisadores da Escola de Medicina da Universidade de Stanford (EUA) e da Universidade de Toronto (Canadá) identificaram pela primeira vez as células-tronco da leucemia, segundo estudo publicado na New England Journal of Medicine. Com isso, os tratamentos poderão ser direcionados principalmente a este tipo de célula, que tem a capacidade de se auto-renovar.Foram encontradas células-tronco cancerosas na leucemia mielógena, no câncer de mama e em dois tipos de câncer cerebral. Um ataque direto a elas pode ser mais eficaz do que o ataque indiscriminado a todas as células cancerosas, segundo os cientistas."Estávamos errando totalmente o alvo", afirmou à agência espanhola Efe a hematóloga Catriona Jamieson, integrante da equipe que publicou o artigo.Segundo os cientistas que participaram do estudo, esta é a primeira vez que este tipo de célula é observado na leucemia mielógena crônica. Também é a primeira vez que é identificada uma célula normal que se converte em célula cancerosa.As células-tronco foram identificadas num processo em que todas as células foram sepraradas em subgrupos, de acordo com as diferentes proteínas de sua superfície. Num destes subgrupos foi observada a capacidade de se auto-renovar constantemente.Catriona disse à Efe que se surpreendeu com as células-tronco, que pareciam unidades normais do sangue. Segundo ela, constatou-se que este tipo de câncer começava quando uma célula-tronco adulta sofria uma mutação. clique para acessar o estudo na New England Journal of Medicine   

Agencia Estado,

12 de agosto de 2004 | 12h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.