Cientistas identificam novo vírus letal que matou três mulheres

Pacientes receberam órgãos de um mesmo homem e faleceram após o transplante, em hospital da Austrália

Reuters,

07 de fevereiro de 2008 | 12h37

Um vírus anteriormente desconhecido causou a morte de três mulheres que receberam um transplante de órgãos de um doador australiano. O organismo recém-descoberto, que por enquanto não tem nome, parece estar vinculado ao chamado vírus da coriomeningitis linfocitica, que geralmente provoca doenças menos graves, como a gripe.   A equipe utilizou um método relativamente novo para identificar o organismo e usou máquinas poderosas para obter a seqüência genética dos órgãos e das pacientes. Com isso, conseguiu identificar a seqüência genética do vírus. Os cientistas destacaram ainda que essa técnica pode conduzi-los a muitos outros novos agentes infecciosos.   O vírus causou a morte de três pacientes transplantadas por encefalite, que é um tipo de inflamação cerebral. Elas tinham 63, 64 e 44 anos e faleceram em um hospital australiano depois de receberem órgãos do mesmo homem.   O doador, de 57 anos, havia estado na Iugoslávia antes de morrer devido a uma hemorragia cerebral, na Austrália. A equipe de cientistas afirmou que o vírus parece ter origem no "Velho Continente".

Tudo o que sabemos sobre:
vírus

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.