Cientistas pedem ajuda de internautas para identificar crateras na Lua

Imagens da sonda LRO serão classificadas por voluntários de todo o mundo em website

12 Maio 2010 | 14h03

Usuários da internet de todo o mundo estão convidados a ajudar pesquisadores a identificar e caracterizar as crateras da Lua que aparecem em fotografias enviadas para a Terra pela sonda Lunar Reconnaissance Orbiter (LRO), a partir do site Moon Zoo. As imagens geradas pela LRO incluem características da superfície lunar com até 50 centímetros de diâmetro.

 

Depois de passar por um tutorial, onde aprendem a utilizar a interface, e de um treino online para reconhecer os vários tipos de crateras, rochas e outros aspectos da superfície lunar que podem ter interesse científico, os voluntários passam a classificar as imagens obtidas pela LRO.

 

Imagem do local de pouso da Apollo 11, feita pela sonda LRO. Divulgação/Nasa

 

O objetivo, segundo nota explicativa do projeto, é obter a maior contagem de crateras possível.

 

Diferentemente da Terra, onde o clima erode rapidamente os sinais de impactos vindos do espaço, na Lua uma cratera pode permanecer quase que eternamente, e portanto o número de crateras num trecho de superfície permite calcular há quanto tempo aquele pedaço de terreno se formou.

 

O Moon Zoo é parte de um projeto maior, o Zooniverse, que reúne outros programas científicos com participação de voluntários leigos. O Zooniverse começou com o Galaxy Zoo, um esforço para caracterizar imagens de galáxias.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.