Cientistas reduzem previsão de elevação do nível do mar

Colapso de parte do gelo da Antártida no mar elevaria os mares em três metros, não seis, como estimado

14 de maio de 2009 | 19h36

O nível global dos oceanos vai subir cerca de 3 metros se a capa de gelo da Antártida Ocidental desmoronar. Isso pode parecer muito para os moradores de cidades costeiras como Rio de Janeiro ou Nova York, mas é apenas metade da elevação prevista anteriormente.

 

Pedaços de gelo se desprendem de plataforma na Antártida

 

Pesquisadores liderados por Jonathan L. Bamber, da Universidade de Bristol, informa o novo cálculo do perigo na edição desta sexta-feira da revista Science.

 

No entanto, dizem eles, a elevação máxima é esperada ao longo das costas dos Estados Unidos, onde as águas poderão subir até 25% mais que no restante do mundo.

 

A capa de gelo do Antártida Ocidental pode ser instável, e há tempos preocupa cientistas, que temem que ela possa desabar em virtude do aquecimento global.

 

Estudos anteriores estimaram que um colapso da capa, que faria o gelo deslizar do continente para o mar, elevaria o nível dos mares de 5 a 6 metros.

 

Mas a equipe de Bamber calculou que o colapso não faria toda a capa deslizar, e parte do gelo continuaria fora do mar.

 

A velocidade do processo ainda está em debate, mas um estudo anterior sugeria que o derretimento poderia levar 500 anos, o que sugere um aumento do nível do mar da ordem de meio centímetro ao ano.

 

O derretimento também alteraria o equilíbrio de massa entre terra e água na Terra, com o potencial de afetar a rotação do planeta, causando um acúmulo de água ao longo da América do norte e do Oceano Índico.

 

Tudo o que sabemos sobre:
antártidaefeito estufa

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.