Cientistas trabalham em método de previsão de terremotos

Estudo pode ajudar especialistas a apontar falhas de terremoto mais fracas e propensas a tremores

AP,

30 Setembro 2009 | 16h59

Cientistas estão divulgando resultados de um estudo voltado para a medição da força das falhas de terremoto, o que pode ajudar os especialistas a apontar as mais fracas e em risco de rompimento, que podem desencadear tremores.

 

Terremotos são causados por um deslizamento repentino em uma falha. Isso ocorre por causa do acúmulo de forças, que faz com que a falha ceda.

 

Até agora, cientistas não foram capazes de medir a força de uma falha diretamente, disse Taka'aki Taira, da Universidade da Califórnia, Berkeley, que liderou o estudo.

 

Taira e sua equipe analisaram 20 anos de dados em Parkfield, que fica na falha de San Andreas (entre Los Angeles e São Francisco). É a área de terremotos mais estudada do mundo, equipada com instrumentos sensíveis para detectar mudanças na crosta terrestre.

 

A equipe notou pequenos terremotos se repetindo ao longo da falha três meses antes do tremor de magnitude 9 atingir Sumatra em 2004, gerando um tsunami.

 

Resultados similares foram observados depois dos tremores de magnitude 7,3 de Landers em 1992, que atingiram o deserto do sul da Califórnia.

Mais conteúdo sobre:
terremotosciência

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.