Círio de Nazaré reúne 2 milhões de fiéis no Pará

Ministra do Turismo, Marta Suplicy, assiste à passagem da santa e diz que irá divulgar o Círio no exterior

Carlos Mendes, especial para o Estadão,

14 de outubro de 2007 | 17h38

O Círio de Nazaré reuniu neste domingo, 14, mais de 2 milhões de pessoas no trajeto da romaria católica durante seis horas pelas ruas centrais de Belém, no Pará, segundo levantamento da Polícia Militar. Para quem acompanhou as homenagens a Nossa Senhora de Nazaré desde cedo, como o turista pernambucano José Orlando Costa, de 48 anos, o sentimento era um só: "É uma bênção divina isto aqui. Não tem nada igual". A ministra do Turismo, Marta Suplicy, que assistiu à passagem da santa ao lado da governadora Ana Júlia Carepa, se disse "impressionada" com tamanho fervor religioso. Tanto que prometeu divulgar o Círio do próximo ano no exterior. "Estamos investindo e vamos investir ainda mais no turismo religioso", resumiu. Os pagadores de promessa, como sempre, roubaram a cena. Eles vieram de todos os cantos do Pará e de outros estados, seguindo à risca o ritual do sacrifício. Havia gente carregando cruz de madeira nos ombros. Outros seguiam o trajeto de joelhos. Muitos preferiam gestos mais discretos, mas carregados de fé e solidariedade, como amenizar o calor dos romeiros distribuindo garrafas com água mineral. Cerca de 20 mil homens do Exército, Marinha e Aeronáutica, além da Polícia Militar, tiveram trabalho para garantir a segurança dos devotos. Apesar de reunir multidões no trajeto e nas ruas de acesso à romaria, poucos acidentes e tentativas de furto foram registrados. Os voluntários da Cruz Vermelha e o pessoal da Defesa Civil, além de estudantes de escolas públicas e particulares, formaram um exército paralelo de apoio, agindo com rapidez no socorro as pessoas que passavam mal devido ao forte calor.

Tudo o que sabemos sobre:
Círio de Nazaré

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.