Clonagem de embriões humanos foi fraude, conclui investigação

O comitê da Universidade Nacional de Seul, composto por nove especialistas, concluiu que o cientista Hwang Woo-suk manipulou os dados da suposta clonagem de embriões humanos, conforme artigo publicado em junho na revista científica Science. Nesta sexta-feira, assim que o comitê anunciou o resultado das investigações, Hwang Woo-suk pediu desculpas e anunciou sua demissão. No artigo, Hwang alegava ter produzido 11 linhagens de células-tronco de embriões humanos clonados, em uma nova técnica para produzir tecidos que se adaptariam perfeitamente ao DNA de um doador. Posteriormente, Roh Sung-Il, um dos colaboradores do cientista sul-coreano, disse que pelo menos nove das 11 colônias de células-tronco descritas no artigo eram falsas. "A informação (de Hwang) foi fabricada intencionalmente. Não foi um erro acidental e isso se constitui em uma falta de ética maior", declarou Roe Jung-hye, diretora do Departamento de Investigação da universidade, em entrevista coletiva. O comitê concluiu que havia apenas duas cadeias de células-tronco na investigação publicada este ano na Science, e não 11 conforme disseram os autores do suposto experimento. O comitê, entretanto, não informou se os dados principais da investigação foram considerados válidos ou não. Ou, em outras palavras, se a equipe de Hwang produziu realmente células-tronco embrionárias.

Agencia Estado,

23 de dezembro de 2005 | 06h22

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.