CNBB decide censurar documento de padres sobre celibato

Texto que padres pretendiam enviar ao Vaticano pedia uma flexibilização da regra e sugeria canonizações

José Maria Mayrink, de O Estado de S. Paulo,

11 de abril de 2008 | 18h55

A presidência da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) censurou, com o aval de 39 membros do Conselho Permanente da entidade, um texto aprovado em fevereiro pela Comissão Nacional dos Presbíteros (CNP) que sugeria propor ao Vaticano "possibilitar outras formas de ministério ordenado que não seja apenas a do presbítero celibatário". Isso significa, na prática, a ordenação de homens casados e a readmissão de padres que deixaram suas funções para se casar.   Leia reportagem completa na edição deste sábado de O Estado de S. Paulo   A CNBB cortou também outras sugestões que seriam enviadas a Roma: um pedido de orientações mais seguras sobre a pastoral de casais de segunda união; a revisão do processo de nomeação de bispos e a beatificação e canonização de padres e bispos brasileiros "que seriam de grande estímulo para a vida e o ministério presbiteral".   Entre os candidatos, o texto cita padre Cícero Romão Batista, d. Hélder Câmara, d. Luciano Mendes de Almeida e padre João Bosco Penido Burnier.   "A presidência da CNBB, ouvido o Conselho Permanente, deliberou, entre outras coisas, que o subsídio fosse publicado sem as referidas propostas, o que faremos em breve", comunicou o presidente da CNP, padre Francisco (Chico) dos Santos, ao plenário da 46ª Assembléia-Geral dos Bispos, encerrada ontem no Mosteiro de Itaici, em Indaiatuba (SP).

Tudo o que sabemos sobre:
cnbbcelibatovaticanocatolicismo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.