Combate à gripe em aves custará US$ 1 bilhão, diz Bird

O Banco Mundial (Bird) calcula que serão necessários de US$ 750 milhões e US$ 1 bilhão nos próximos três anos para lutar contra a gripe aviária nos países já afetados e naqueles que correm alto risco de contaminação.O responsável pelo Departamento de Saúde e Nutrição do Bird, Fadi Saadah, explicou nesta quarta-feira que esse número foi calculado em função da atual epidemia de gripe aviária no sudeste asiático e que não leva em conta o possível cenário de pandemia de gripe humana."Nesse caso, o montante teria que se multiplicar várias vezes", disse Saadah na reunião internacional de especialistas organizada pela Organização Mundial da Saúde (OMS) em Genebra.O representante disse que 90% dos recursos disponíveis para lutar contra a doença devem ser diretamente destinados aos países afetados e com maior dificuldade para executar programas de prevenção e controle em nível nacional.Maior riscoA subdiretora geral da Organização para a Agricultura e a Alimentação (FAO), Louise Fresco, afirmou que os países com maior risco são Bangladesh e Índia, assim como os das regiões do Cáucaso, o Oriente Médio e o continente africano.Fresco, que também falou em nome da Organização Internacional das Epizootias (OIE), disse que ambos os organismos requerem US$ 45 milhões para implementar medidas no âmbito animal nos países afetados e de alto risco no próximo semestre.Desse montante, US$ 15 milhões se destinariam a planos de prevenção e ao fortalecimento dos laboratórios nacionais. O resto serviria para melhorar a qualidade dos serviços veterinários, elaborar campanhas de vacinação de aves e indenizar os criadores que tiverem que sacrificar animais suspeitos de ter contraído vírus, entre outros.Estratégias da OMSA diretora geral adjunta da OMS, Margaret Chan, disse que solicitou US$ 20 milhões para dar assistência a vários países que pediram ajuda ao organismo da ONU.Ela explicou que OMS tem cinco estratégias prioritárias baseadas na redução da exposição dos humanos ao vírus mediante um contato controlado com as aves, o fortalecimento dos sistemas de alarme nacionais e globais e medidas de contenção da doença (isolamento de aves suspeitas).Além disso, a OMS planeja ajudar os países a elaborar seus planos de preparação e promover as pesquisas sobre uma futura vacina.   leia mais sobre gripe aviária

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.