Comer algo ruim ou ver ato imoral causam mesma resposta

Cientistas descobriram que os humanos movimentam os músculos faciais da mesma forma nessas situações

Efe,

26 de fevereiro de 2009 | 17h21

Um comportamento considerado injusto ou imoral e tomar uma bebida com sabor desagradável causam a mesma resposta física em um indivíduo: aversão e repugnância.   Esse é o resultado de uma pesquisa do Affect and Cognition Laboratory, da Universidade de Toronto, que foi publicada nesta quinta-feira, 26, na revista Science.   Os cientistas descobriram que os humanos movimentam os músculos faciais da mesma forma quando comem um alimento desagradável, quando observam imagens repugnantes e quando se sentem tratados com injustiça.   "As pessoas realmente sentem aversão em resposta a ofensas morais. A repugnância moral é mais que uma metáfora", explicou à Agência Efe a pesquisadora Hanah Chapman.   Apesar de a moral ser considerada um dos marcos da evolução e do desenvolvimento humano, os pesquisadores defendem que os mecanismos de expressão físicas e emocionais são uma ferramenta já utilizada pelos homens mais primitivos como resposta básica de sobrevivência a estímulos muito mais simples.   As formas mais simples que geram aversão surgiram como uma emoção que provavelmente foi bastante importante para a sobrevivência humana.   "As coisas físicas pelas quais sentimos repugnância são venenos ou coisas que podem causar doença, como detritos, ferimentos sangrentos e alguns insetos, como baratas e larvas. Quando sentimos aversão, queremos evitar esse tipo de coisas, o que nos dá uma vantagem de sobrevivência", disse Chapman.   A pesquisa defende que os modelos de virtude não só se constroem sobre complexos pensamentos, mas também com instintos primitivos cujo objetivo é evitar "potenciais toxinas".   Em algum momento da evolução, "adquirimos a capacidade de sentir aversão em relação às transgressões morais. Isto é, um novo grupo de desencadeantes - as ofensas morais - foi associado a uma resposta de sobrevivência muito antiga", afirma Chapman.

Tudo o que sabemos sobre:
ciência

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.