Comer soja crua reduz o colesterol

Além de suas propriedades antioxidantes, de reduzir o risco de doenças cardíacas e de prevenir o câncer, a soja tem a capacidade de reduzir o colesterol, segundo um estudo divulgado nesta segunda-feira por cientistas reunidos em Chicago. Consumir duas porções diárias de proteína de soja crua reduz os níveis de colesterol em até 9%, afirmaram.O tofu ou o leite de soja são alguns dos alimentos que os participantes do 6.º Simpósio Internacional sobre Soja e Prevenção de Doenças Crônicas recomendam incluir na dieta.Não valem, no entanto, os cereais ou as barras enriquecidas com soja, já que, quando submetida a altas temperaturas, a proteína perde suas propriedade. Vale, por outro lado, cozinhar o tofu (60 gramas por dia), já que as proteínas estão estabilizadas no produto.Caso a pessoa prefira o leite, devem ser consumidos 350 ml ao dia, segundo James Anderson, um dos autores do estudo apresentado nesta segunda-feira.A soja seca, sobre alimentos ou em vitaminas, é outras alternativa proposta por Anderson. Professor da Universidade de Kentucky em Lexington, ele apresentou os resultados da análise que fez de 57 estudos do impacto da proteína no colesterol presente no sangue."As proteínas de soja aumentam a atividade dos receptores das lipoproteínas de baixa densidade, principalmente no fígado, que elimina o colesterol do corpo", anunciou Anderson.Com a ingestão da proteína da soja, a atividade das enzimas responsáveis pela eliminação do colesterol aumenta, explicou o cientista.Anderson especificou que as quantidades recomendadas são exatas, pois aumentá-las não reduziria o colesterol proporcionalmente.Além disso, a ingestão da soja crua deve ser feita como se faz com um remédio, em intervalos de várias horas. Tomar a dose recomendada em uma só refeição impediria o corpo assimilar as propriedades da soja.Nota do Editor: Este texto foi alterado em 03/11/05, com a correção de termos no sexto parágrafo e erro de digitação no último

Agencia Estado,

31 de outubro de 2005 | 23h08

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.