Cometa Tempel 1 é uma imensa bola de neve no espaço

O cometa Tempel 1, que no dia 4 de julho recebeu o impacto de um projétil lançado da sonda Impacto Profundo, é só uma enorme bola de neve que vaga pelo espaço, revelaram cientistas que participaram da elaboração da missão."Em sua maior parte, o cometa é muito poroso e está vazio. Sua estrutura é formada por pequenos grânulos de gelo", destacou Michael A´Hearn, especialista da Universidade de Maryland, numa teleconferência.Os resultados do primeiro estudo feito de maneira direta sobre a estrutura de um cometa serão publicados na quinta-feira na revista Science."O cometa é incrivelmente frágil. Tem menos densidade que uma bola de neve", disse A´Hearn.A sonda Impacto Profundo partiu em direção ao cometa em janeiro de 2005 e, 172 dias depois, disparou um projétil equipado com câmeras fotográficas e instrumentos contra o corpo celeste.A colisão, um dos experimentos científicos mais precisos realizados até hoje, foi observada por mais de 70 telescópios na Terra, pelos observatórios espaciais da Nasa e pela sonda Rosetta da Agência Espacial Européia.O estudo da estrutura do cometa foi motivado principalmente pela crença de que estes corpos carregam os primeiros materiais presentes na criação do sistema solar.Os cientistas destacaram que a análise do material lançado pelo impacto identificou uma grande quantidade de moléculas de carvão.Isto faz supor que outros cometas como o Tempel contêm uma quantidade substancial de material orgânico, e que este possivelmente chegou à Terra quando o impacto de asteróides e meteoritos era algo comum, disseram os cientistas.Os cientistas destacam que a análise da informação recebida confirma que o Tempel é um exemplar típico dos cometas da família do planeta Júpiter.

Agencia Estado,

07 de setembro de 2005 | 03h55

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.