Comunidade internacional se mobiliza contra gripe aviária

Grupos conservacionistas e granjeiros pediram ao governo britânico que tome medidas urgentes para evitar a propagação da gripe aviária. O presidente do Sindicato Nacional de Granjeiros (NFU), Tim Bennett, afirmou que é necessária uma maior restrição no trânsito das aves. De Roma, a Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO) anunciou que está reunindo com urgência uma equipe de especialistas para ajudar a Indonésia no combate à gripe aviária, enfrentando a epidemia nas granjas. Na Tailândia, cerca de 900 mil voluntários estão encarregados de fazer verificações de porta em porta para identificar eventuais casos de gripe aviária entre a população, anunciou o Ministério da Saúde. Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO) anunciou que está convocando de urgência uma equipe de especialistas para ajudar a Indonésia.Por sua vez, a União Européia (UE) avalia implementar nas próximas horas uma proibição da importação mundial de aves silvestres ao bloco, depois da confirmação da existência de pelo menos seis focos de gripe aviária na Rússia e dois na Croácia. Além disso, a Comissão Européia (CE) confirmou que proporá ao Comitê da UE para a Cadeia Alimentar e a Saúde Animal a proibição temporária da importação de pássaros domésticos. Fontes do Ministério do Meio Ambiente, Alimentação e Assuntos Rurais (Defra) britânico informaram que estudam implementar novas medidas que alterem as atuais regulamentações de quarentena de aves, para impedir a propagação da gripe aviária pelo país. O governador de São paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), e seus secretários da Saúde e da Agricultura anunciarão hoje um pacote de medidas contra agripe aviária no Estado.

Agencia Estado,

25 de outubro de 2005 | 00h33

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.