Conferência pede redução em emissão de gases estufa em 80%

Pedido pretende contribuir com acordo climático que vai substituir o Protocolo de Kioto a partir de 2012

Efe

06 de junho de 2008 | 19h38

Ex-chefes de Estado e de Governo, ex-ministros, líderes empresariais, acadêmicos e representantes de ONGs que se reúnem em uma conferência sobre cooperação climática em Sarpsborg, na Noruega, pediram nesta sexta-feira, 6, aos países desenvolvidos que reduzam em 80% as emissões dos gases causadores do efeito estufa até 2050.   O pedido está na declaração final da conferência "Tecnologia e Financiamento na Cooperação Climática", que foi redigido em forma de carta aberta aos líderes mundiais e pretende contribuir para a elaboração de um novo acordo climático global que substitua o Protocolo de Kioto a partir de 2012.   A declaração pede que se promova o uso de tecnologias limpas em nível internacional e que se favoreça a pesquisa, atraindo investimentos privados e usando recursos públicos que, no caso dos países desenvolvidos, deveria ser de 0,1% do Produto Interno Bruto.   O texto considera ainda que as mudanças nas políticas climáticas precisam da cooperação entre Governos, partidos, sindicatos, empresas, acadêmicos e sociedade civil, tarefa na qual a comunicação aos cidadãos sobre as oportunidades e benefícios de uma transformação é fundamental.   Outra das prioridades assinalada na conferência de Sarpsborg é apostar pelas tecnologias com baixo consumo de carbono.   Na conferência participaram, entre outros, o ex-presidente do Chile, Ricardo Lagos e vários ex-primeiros-ministros como o sueco Göran Persson, a irlandesa Mary Robinson, os noruegueses Gro Harlem Brundtland e Kjell Magne Bondevik e a neozelandesa Jennifer Mary Shipley.

Tudo o que sabemos sobre:
aquecimento globalgases estufa

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.