Contra fobias, terapia com realidade virtual

A realidade virtual está sendo usada em terapias na tentativa de vencer algumas fobias, como o medo de viajar de avião ou de falar em público.Segundo estudo apresentado em Laval, na França, o recurso funcionou bem com 88% dos pacientes que tinham medo de voar após notícias de acidentes aéreos e com 90% dos que tinham traumas ligados aos atentados de 11 de setembro de 2001.O estudo foi apresentado por Brenda Wiederhold, diretora do Centro de Realidade Virtual de San Diego, Califórnia (EUA), durante o 7.º Encontro Internacional de Realidade Virtual, naquela cidade francesa.Neste tipo de tratamento, o paciente usa um capacete no qual vê e ouve simulações de situações ligadas a suas fobias. Um paciente que sofre de pavor de aranhas, por exemplo, vai se sentir caminhando por uma casa e, de repente, verá uma aranha descendo pela parede em sua direção.A idéia é provocar situações controladas de medo e estresse, para que o paciente possa ir lidando com suas fobias e traumas. Trata-se de uma exposição gradual às vivências temidas, para "aumentar pouco a pouco a ansiedade" do paciente até que ele se acostume à situação, explicou Skip Rizzom, professor da Universidade da Califórnia do Sul, em Los Angeles.Mas a realidade virtual não é mais do que uma ferramenta, advertiu Brenda Wiederhold. "Temos praticado este tipo de terapia há 40 anos, introduzindo os pacientes em situações reais ou fazendo-os imaginá-las, mas sempre combinando isso a uma terapia tradicional."

Agencia Estado,

22 de abril de 2005 | 12h39

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.