Contra os males do coração, poemas de Homero

Os versos de Homero, autor dos clássicos Ilíada e Odisséia, fazem mais do que tranqüilizar a alma: para um grupo de cientistas alemães e suíços das Universidades de Witten e Berna, eles são um remédio para o coração. De acordo com o professor Dirk Cysark, de Witten, os poemas produzem um efeito benéfico à freqüência cardíaca e podem contribuir para baixar a pressão arterial, pois favorecem a uniformidade de batimentos a ajudam o corpo a encontrar seu próprio ritmo.Para Cysark, o ideal seria ler a Odisséia verso a verso, repetindo o texto em voz alta ao caminhar. "Não é preciso ler os 12 mil versos de uma vez", brinca.No entanto, adverte o professor, não se deve deixar de utilizar os remédios convencionais prescritos pelos médicos: eles não podem ser substituídos por livros de poesia.

Agencia Estado,

07 de agosto de 2004 | 14h57

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.