Convocada manifestação contra visita do papa à Austrália

Bento XVI, que visitará o país de 15 a 20 de julho, é acusado de homofobia por comissão organizadora

Efe

23 de junho de 2008 | 14h48

A Coalizão NoAlPapa, que reúne ateus e cristãos, anunciou nesta segunda-feira, 23, uma manifestação contra a visita a Sydney do papa Bento XVI, a quem acusam de homófobico.   Bento XVI visitará a Austrália entre os dias 15 e 20 de julho próximo e está previsto que assista em Sydney à Jornada Mundial da Juventude.   "O papa é homófobico (...) Condena milhões de pessoas a aids através de sua política mundial contra o preservativo", manifestou a porta-voz da plataforma, Rachel Evans, através de um comunicado de imprensa.   O grupo planeja realizar uma manifestação em Taylor Square e depois uma marcha pacífica ao hipódromo de Randwik no dia 19 de julho, onde o pontífice deve se reunir com os participantes da Jornada Mundial da Juventude e celebrar uma vigília.

Tudo o que sabemos sobre:
papa Bento XVIAustrália

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.