Coração é principal causa de mortes entre européias

As doenças do coração são a principal causa de morte de mulheres européias, segundo estudo apresentado na conferência anual da Sociedade Européia de Cardiologia, na capital irlandesa. Estas doenças são dez vezes mais freqüentes nessa população que o câncer de mama, destacou o professor Ian Graham, do hospital Adelaide and Meath, de Dublin.Segundo a professora Caroline Daley, do Royal Brompton Hospital, de Londres, um estudo realizado em 32 países europeus indica que as doenças cardiovasculares contribuem para 55% da mortalidade feminina e para 43% da masculina.O problema, dizem os especialistas, é que as mulheres têm menos probabilidades de receber um diagnóstico correto e uma medicação adequada quando sofrem com esse tipo de doença. Segundo Graham, as mulheres estão, além disso, muito pouco representadas nos testes de novos tratamentos contra essas doenças."Estamos acostumados à idéia de que as mulheres podem morrer de câncer de mama, mas a maior causa de mortalidade são as doenças cardiovasculares", assegurou o cientista. "O risco de uma mulher morrer no prazo de um ano após sofrer um primeiro ataque cardíaco é duas vezes maior do que o do homem."Dez anos depoisGraham afirma que as doenças cardíacas se desenvolvem nas mulheres dez anos depois que nos homens. Em ambos os sexos, o tabaco, um alto nível de colesterol e a hipertensão aumentam o risco de sofrer de algum mal cardiovascular.Depois da menopausa, as mulheres nas quais se dão esses fatores de risco têm mais chances de desenvolver uma doença cardiovascular que os homens de mesma idade e também de morrer.As probabilidades que uma mulher ser submetida à cirurgia cardiovascular são menores que no homem e as mulheres respondem, além disso, pior ao tratamento para desbloquear as artérias. Isso se deve, normalmente, ao fato de passar mais tempo antes que seja detectada a doença.

Agencia Estado,

06 de setembro de 2005 | 12h13

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.