Coréia do Sul anuncia sua primeira astronauta

Yi So-yeon substituirá o astronauta Ko San na missão sul-coreana à ISS após irregularidades no treinamento

Choe Sang-Hun, do The New York Times,

10 de março de 2008 | 17h01

A Coréia do Sul anunciou nesta segunda-feira, 10, que uma estudante de bioengenharia será sua primeira astronauta quando entrar a bordo da sonda espacial russa, Soyuz, dia 8 de abril, em viagem para a Estação Espacial Internacional (ISS) que será televisionada para milhões de sul-coreanos.  A astronauta, Yi So-yeon, de 29 anos, foi selecionada depois que autoridades espaciais russas acusaram o homem inicialmente escolhido para a missão de quebra das regras do treinamento.  Enquanto muitos sul-coreanos ficaram abalados pela troca de último minuto, rejeitando seu candidato preferido, grupos de mulheres disseram que a escolha de Yi deve incrementar o status feminino na sociedade sul-coreana, tradicionalmente dominada pelos homens.  "Ela vai ser um modelo e vai encorajar mulheres coreanas que querem entrar na ciência e na tecnologia, áreas onde mulheres enfrentam grandes dificuldades para encontrar empregos entre os homens", disse Kim Ji-young, professor universitário que chefia a Federação Coreana das Associações de Mulheres na Ciência e Tecnologia. O astronauta que ela substituiu, Ko San, um engenheiro de computadores de 30 anos, foi inicialmente selecionado em agosto para a missão após derrotar 36 mil participantes de todo país numa competição implementada pelo governo na qual praticamente todo sul-coreano poderia participar. Yi, que ficou em segundo lugar na competição, treinava com Ko na Rússia, como sua reserva, desde 2007.  Com menos de um mês faltando para o início da missão, o governo sul-coreano, que está financiando os U$27 milhões para a viagem, decidiu substituir Ko por Yi, seguindo uma recomendação da Agência Espacial Federal Russa.  A agência russa disse à Coréia do Sul na semana passada que Ko comprometia "repetidos ramos do protocolo de treinamento", como tirar manuais de treinamento do centro espacial sem permissão, disse Lee Sang-mok, oficial do Ministério da Educação, Ciência e Tecnologia.  "A agência russa ressaltou que um pequeno erro ou desobediência pode causar sérias conseqüências no espaço", Lee disse em uma conferência de imprensa televisionada. "Então a honra de tornar-se a primeira astronauta da Coréia do Sul vai para uma mulher". Paik Hong-yul, chefe do Instituto de Pesquisa Aeroespacial da Coréia, que supervisiona o programa, disse que Ko errou "devido ao seu grande entusiasmo nos treinamentos". A volta de Yi para a Terra está marcada para 19 de abril, após conduzir experimentos científicos na ISS. Ko vai continuar a trinar com Yi e apoiará sua missão da Terra, disse o governo. Até o momento, 34 países, incluindo o Vietnã, Mongólia e Afeganistão, mandaram 470 astronautas para o espaço. Menos de 50 deles eram mulheres.

Tudo o que sabemos sobre:
Coréia do SulSoyuzISSviagem espacial

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.