Crescem casos de hepatite B no País e governo amplia vacinação

Adultos de 20 a 24 anos poderão se imunizar a partir do próximo ano; Brasil teve 14,6 mil infectados em 2009

Lígia Formenti / Brasília, O Estado de S.Paulo

29 Julho 2010 | 00h00

O governo vai estender a vacinação contra hepatite B para faixa etária entre 20 e 24 anos a partir do próximo ano. A medida integra um pacote de ações anunciado ontem para tentar conter o avanço da doença no País.

Em 2009 foram confirmados 14.601 casos de hepatite B. Em 2004, eram 10.641. Em São Paulo, 3.971 casos foram confirmados no ano passado. "Os números mostram a necessidade da prevenção", disse o ministro da Saúde, José Gomes Temporão.

Além de ampliar a faixa etária, o governo quer garantir que pelo menos 95% das pessoas com 15 a 19 anos e de grupos vulneráveis, como trabalhadores de saúde, sejam imunizadas. A meta é ampliar até 2012 a vacinação para pessoas entre 25 e 29 anos. A vacina pode ser tomada em qualquer posto de saúde.

Os casos de hepatite C são mais comuns entre pessoas de 30 a 59 anos. Em 2009, a taxa do Brasil foi de 5,1 casos por 100 mil habitantes. O maior índice foi registrado no Acre, com 22,7 por 100 mil habitantes. "Uma das maiores preocupações é a hepatite C. É uma doença silenciosa. Quando diagnosticada, geralmente os danos já foram muito intensos", diz o chefe da Vigilância Epidemiológica do Departamento de DST-Aids e Hepatites Virais, Gerson Mendes Pereira.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.