Crise pode ajudar a descobrir sentido do Natal, diz papa

Para Bento XVI, a crise econômica pode ser a chance para descobrir o valor da simplicidade e solidariedade

Efe

17 de dezembro de 2008 | 20h44

O papa Bento XVI disse nesta quarta-feira, 17, que o Natal é uma festa universal, inclusive para os não fiéis, que corre o risco de perder seu significado para se reduzir a uma mera ocasião comercial, e disse que a crise econômica atual pode ser a chance para descobrir o valor da simplicidade e solidariedade. Bento XVI fez estas declarações diante de cerca de 6 mil pessoas que assistiram na Sala Paulo XVI à audiência pública das quartas-feiras, a última deste ano, já que nas próximas quartas-feiras são 24 e 31 de dezembro, feriados. "Sob o empurrão de um consumismo hedonista, o Natal corre o risco de perder seu significado espiritual, para se reduzir a uma mera ocasião comercial de compras e troca de presentes", disse o papa. O pontífice acrescentou que "as dificuldades, as incertezas e a própria crise econômica que nestes meses tantas famílias estão vivendo, e que afeta toda a humanidade, podem ser um estímulo para descobrir de novo o calor da simplicidade, da amizade e da solidariedade, valores típicos do Natal". O Pontífice fez votos para que, eliminadas "as incrustações consumistas e materiais", o Natal possa se transformar em uma ocasião para acolher a mensagem de esperança que emana do nascimento de Cristo. Bento XVI disse também que o Natal é uma festa universal, "já que, mesmo quem não se considera crente pode perceber nesta festa cristã algo de extraordinário, de transcendente, algo íntimo que fala ao coração". "É a festa que canta o dom da vida", ressaltou o papa, que acrescentou que o nascimento de uma criança deveria ser sempre um evento de alegria. O pontífice disse também que o Natal é uma oportunidade para meditar sobre o sentido e o valor da existência humana, e convidou os fiéis a vivê-lo com humildade e simplicidade.

Tudo o que sabemos sobre:
religiãoBento XVINatal

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.