Cromossomo masculino conserta-se sozinho, diz pesquisa

O cromossomo Y, responsável pelo desenvolvimento de características masculinas, e não femininas, tem um mecanismo que lhe permite corrigir erros genéticos sozinhos. Como o cromossomo Y é único, ele não tem como emparelhar-se com outro do mesmo tipo - o método usual de correção genética. Se não fosse capaz de se consertar por conta própria, o Y correria o risco de, ao longo de milhões de anos de evolução, ser eliminado e levar, consigo, o sexo masculino.Mas há razões para otimismo quanto ao futuro do cromossomo. Estudo nesse sentido, realizado por pesquisadores do Instituto Médico Howard Hughes, em conjunto com cientistas da Faculdade de Medicina da Universidade de Washington, será publicado na revista Nature.Esta é a primeira análise detalhada e ampla do código do cromossomo Y. Segundo os pesquisadores, estudos subseqüentes poderão esclarecer algumas das diferenças entre os sexos, incluindo suscetibilidades diferenciadas a doenças.O estudo mostra que o cromossomo Y usa um processo chamado de conversão do gene: ele tem cópias redundantes de seus principais genes, e pode usar uma cópia para emendar outra. Mas essa técnica tem um preço: quando ocorre um erro no procedimento, seções inteiras de material genético podem ser perdidas. Essas perdas, que ocorrem em um de cada 2.000 meninos, são uma das causas da infertilidade masculina.

Agencia Estado,

18 de junho de 2003 | 15h49

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.