Cuba testa vacina pentavalente para crianças

Cuba pretende aplicar em seu programa de imunização infantil obrigatório e gratuito, a partir de 2006, uma vacina pentavalente de produção local, atualmente em fase de testes clínicos.O antígeno, projetado por técnicos do Centro de Engenharia Genética e Biotecnológica de Cuba (CIGB), imunizará com uma única aplicação injetável a difteria, tétano, tosse coqueluche, hepatite B e a bactéria Haemophilus influenzae tipo B.Segundo o semanário Trabajadores, os pesquisadores Eduardo Martínez, Verena Muzio e Nestor Expósito disseram que a vacina pentavalente é uma conquista cubana que demonstrou sua segurança. Mas eles acrescentaram que a efetividade da vacina na proteção contra as cinco doenças será avaliada no final de 2005.A vacina pentavalente substituirá uma tetravalente anterior de alta qualidade e eficácia, com a qual são imunizadas desde março deste ano todas as crianças cubanas a partir de dois meses de idade, contra a difteria, tétano, tosse coqueluche e hepatite B.Com este primeiro antígeno conseguiu-se diminuir de 11 para 9 as injeções aplicadas nas crianças da ilha, número que cairá para seis quando estiver pronta a nova vacina.O programa cubano de imunização infantil protege contra 13 doenças e é aplicado em caráter obrigatório e gratuito a todos os recém-nascidos do país.

Agencia Estado,

23 de agosto de 2005 | 10h47

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.