Cultivadas veias com células de pacientes pela primeira vez

Resultados sugerem que médicos poderão, um dia, produzir vasos sanguíneos específicos para cada paciente

AP,

23 de abril de 2009 | 20h00

Pela primeira vez, cientistas conseguiram cultivar vasos sanguíneos para pacientes com problemas renais a partir de suas próprias células, tornando mais fácil e seguro, para eles, o uso de máquinas de hemodiálise, diz um novo estudo.

 

Alguns especialistas disseram que os resultados sugerem que médicos poderão, um dia, produzir vasos sanguíneos específicos para cada paciente com problemas circulatórios, ou mesmo cultivar órgãos complexos como rins e fígados.

 

Todd McAllister e seus colegas da Cytograft Tissue Engineering implantaram vasos sanguíneos em 10 pacientes com doenças renais avançadas na Argentina e na Polônia, de 2004 a 2007.

 

No estudo, os médicos tiraram um pequeno pedaço de pele dos pacientes. Células dessas amostras foram cultivadas em laboratório, para fazer com que produzissem proteínas com a elastina e o colágeno. Dessas, cientistas fizeram tecidos que foram enrolados para formar vasos sanguíneos com cerca de 18 centímetros.

 

os vasos ficaram prontos de 6 a 9 meses. Todos foram implantados nos braços dos pacientes, servindo como conexão às máquinas de hemodiálise.

 

Os vasos falharam em três dos pacientes, o que os especialistas disseram que não é surpreendente, porque se tratavam de pacientes extremamente doentes. Um outro paciente saiu do estudo e outro morreu de causas não relacionadas à pesquisa.

 

Nos cinco pacientes que restaram, os vasos funcionaram de 6 a 20 meses depois de implantadas. Depois disso, esses pacientes precisaram de menos intervenções que os pacientes normais para a manutenção da hemodiálise.

 

O estudo foi publicado na revista Lancet e pego pela Cytograft Tissue Engineering.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.