Da brincadeira ao lucro, um passo

 Quer saber como acender uma fogueira com um celular? Ou como construir um "canhão de batatas"? Vídeos com experiências como essas estão presentes no site "Manual do Mundo", projeto idealizado pelo jornalista Iberê Thenório, de 29 anos. Ele percebeu na criação e divulgação desses vídeos, por meio de redes sociais, uma forma de se divertir e ganhar dinheiro.

Raul Galhardi Pinto, aluno da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo,

11 Novembro 2011 | 11h16

 

Dicas para o cotidiano ("como fazer um saco de lixo com jornal"), truques de mágica ("como fazer uma moeda atravessar uma tampa") e desafios para propor entre amigos ("como ganhar cem reais na mesa de bar") são algumas curiosidades que podem ser encontradas tanto no site principal quanto nas suas respectivas páginas do Facebook e Youtube.

 

A ideia surgiu em 2008, inspirada em vídeos de tutoriais no Youtube. "Naquela época, não havia praticamente nada em português desse gênero", conta Iberê. "Fui montando uma pequena biblioteca apenas com livros de experiências, mágicas, dicas e brincadeiras, além de assistir a muitos vídeos estrangeiros e conversar com pessoas. Hoje, contando com as mensagens diretas do Youtube e do Facebook, recebo umas 15 sugestões de vídeos por dia." Ele também conta com a ajuda de um estudante de engenharia química que, voluntariamente, se ofereceu para dar dicas sobre os experimentos mais difíceis.

 

Após um ano, Iberê percebeu que poderia ganhar dinheiro com a sua "brincadeira", como relembra: "Havia cada vez mais gente comentando e pedindo para que eu gravasse mais. Nessa mesma época, o Youtube lançou o programa de parcerias, em que era possível colocar publicidade dentro dos vídeos e ganhar uma porcentagem sobre os cliques. Quando você atinge determinado número de visualizações pode escolher 'monetizar' os vídeos." Ao tornar-se parceiro, o usuário ganha algumas funcionalidades a mais como escolher a imagem de miniatura dos vídeos e a permissão para colocar "banners" em seu canal.

 

Atualmente o "Manual do Mundo" possui mais de 67 mil inscritos no Youtube, que são avisados a cada atualização. Sua "fan page" do Facebook conta com aproximadamente 7 mil inscritos e sua conta no Twitter, com quase 6 mil seguidores. "Imagino que cerca de 70 mil pessoas acompanhem o Manual", explica Iberê. E mais: "Recebo convites para fazer palestras em escolas, para fazer quadros na TV.

 

Algumas pessoas pedem para eu vender camisetas, ingredientes que utilizo nas experiências. Enfim, se eu dispusesse de mais tempo, poderia aplicar em muitas outras áreas."

 

Para quem quer investir nas redes sociais, Iberê dá estas dicas: "É importante que suas postagens possuam uma periodicidade, que você responda os comentários de usuários sempre que possível, principalmente no começo do projeto, e sempre tomar cuidado com os direitos autorais de músicas, fotos, vídeos e de quaisquer materiais utilizados em suas produções, evitando problemas na Justiça."

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.