Debate sobre Lixo esquenta segundo dia da série Encontros Estadão & Cultura

Discussão foi pontuada por várias perguntas da plateia; representante da prefeitura disse que resolve problemas emergenciais em seis meses

Manuel Cunha Pinto e Karina Ninni, estadao.com.br

15 Julho 2010 | 11h07

Aconteceu nesta quinta-feira (15) o segundo dia da série Encontros Estadão & Cultura, uma série de debates com temas relacionados ao meio ambiente.

 

Hoje, o tema abordado foi Lixo - nova legislação e coleta seletiva, discutido por Denis Russo Bugierman (jornalista e editor do blog Isso não é normal), Luiz Gonzaga Alves Pereira (presidente da Loga Logística Ambiental) e Sergio Luis Mendonça Alves (Secretário Adjunto e Diretor do Departamento de Limpeza Urbana – Limpurb).

 

A plateia deu mostras de estar bastante atualizada sobre o tema. Perguntas sobre o sistema de coleta seletiva, sobre a possível volta da taxa do lixo e sobre sistemas eficientes de coleta e utilização dos resíduos utilizados por outros países foram constantes.

 

"Em São Paulo não há lixões a céu aberto, há aterros, de acordo com a lei. Mas isso não é suficiente. É preciso pensar não somente em melhorar o sistema atual, mas em criar um novo sistema, condizente com o tamanho da cidade e as novas condições climáticas a que estamos sujeitos", criticou Bugierman.

 

"Sabemos que o sistema está com problemas e estamos tentendo resolvê-los. Estamos tomando medidas emergenciais. A legislação vigente nos dá um prazo de um ano. Mas eu acredito que em seis meses consigamos resolver grande parte das emergências", garantiu o Secretário Adjunto e Diretor do Departamento de Limpeza Urbana – Limpurb, Sergio Luis Mendonça Alves.

 

Luiz Gonzaga Alves Pereira, presidente da Loga Logística Ambiental, responsável pela coleta de todo o lixo da zona oeste da cidade, insistiu na responsabilidade do cidadão. "O lixo que você produz também é problema seu. É também da prefeitura e das concessionárias, mas não se pode esperar que elas resolvam isso sozinhas. É preciso conscientização e educação da população", afirmou.

 

 

Os debates acontecem no Auditório Eva Herz, na Livraria Cultura do Conjunto Nacional, com entrada gratuita. Na sexta-feira representantes do Greenpeace e da Amazônia - Amigos da Terra debatem com o deputado Aldo Rebelo (PCdoB - SP) o tema Código Florestal - reforma e polêmica.

 

Quem perder os eventos poderá acompanhá-los pela cobertura especial do programa Planeta Eldorado, da Rádio Eldorado, que vai ao ar no final de semana, ou acessar o conteúdo dos debates pelo http://www.territorioeldorado.com.br/. Também será possível acompanhar as discussões pelo Twitter.

 

 

Mais conteúdo sobre:
debates Estadão & Cultura

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.