Depois de dois anos, Vila Velha já pode ser visitado

O Parque Estadual de Vila Velha, em Ponta Grossa, na região centro-sul do Paraná, a cerca de 120 quilômetros de Curitiba, foi reaberto hoje para a visitação, depois de dois anos fechado, primeiro para reformas e, depois, em razão de divergências jurídicas com ambientalistas. A partir de agora, as visitas passam a ser monitoradas e acompanhadas por guias, visando à preservação das formas esculpidas pela natureza nos arenitos. O acesso livre termina no estacionamento, montado a cerca de 1,5 quilômetro das formações areníticas. A prefeitura de PontaGrossa colocou ônibus que conduzirão os turistas a partir dali, sempre acompanhados dos guias treinados para dar informaçõesturísticas, científicas e históricas. Os visitantes não poderão sair das trilhas, o que impedirá que cheguem perto das esculturas naturais, que vinham sendo destruídas por vândalos. Os guias também não permitirão que os visitantes acendam cigarros na área do parque para evitar incêndios. Em seus limites estão preservados capões com mata de araucária e campos nativos. Com recursos do Fundo Estadual do Meio Ambiente foramrealizadas obras de saneamento, estruturação do setor administrativo e adequação do sistema viário que interligará, por um acesso único, os três principais pontos turísticos: arenitos, furnas e lagoa dourada. Por enquanto, furnas fica fora da visitação. As visitas podem ser feitas de quarta a segunda-feira, das 8 às 16 horas. O ingresso ao parque custa R$ 7,00.

Agencia Estado,

12 de janeiro de 2004 | 18h29

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.